Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS | (51) 3231-4260
Rádio eleva sua participação para 4,2% do total de investimentos publicitários no Brasil, revela Cenp-Meios
Quinta, 28 de Março de 2024

Rádio eleva sua participação para 4,2% do total de investimentos publicitários no Brasil, revela Cenp-Meios

Mercado publicitário brasileiro teve um crescimento de 10,4% em comparação com o ano anterior

A imprensa especializada na área de publicidade divulgou os resultados do balanço anual dos investimentos em mídia realizado pelo Cenp-Meios. O relatório aponta que, em 2023, o mercado brasileiro teve um crescimento de 10,4% em comparação com o ano anterior. Em termos de share, o Rádio cresceu de 3,7% em 2022 para 4,2% em 2023.

O meio rádio veio registrando crescimento durante todo o ano de 2023, terminando 2023 com uma movimentação de R$ 975 milhões em compra de mídia. No ano anterior, o meio havia registrado o montante de R$ 778 milhões.

Os números mostram estabilidade no investimento no setor publicitário. Vale ressaltar que, em 2022, a aferição foi feita com 316 agências. Comparando os dois períodos, o percentual de crescimento em 2023 seguiu equilibrado, na casa dos 10%.

No relatório anterior, divulgado em dezembro, que correspondia ao período de janeiro a setembro de 2023, o Cenp-Meios já indicava um crescimento próximo aos dois dígitos. Naquele período, o mercado publicitário nacional havia registrado um aumento de 9,8% nos investimentos em comparação com o mesmo período de 2022.

De janeiro a dezembro do ano passado, o Cenp-Meios as 336 agências que fazem parte do relatório reportaram um movimento de R$ 23,4 bilhões em compra de mídia. Para efeitos de comparação, em 2022 o Cenp-Meios havia registrado um montante de R$ 21,2 bilhões em compra de mídia. Naquele ano, 326 agências enviaram informações para o relatório.

De acordo com a análise do Fórum de Autorregulação do Mercado Publicitário (Cenp), o ano de 2023 foi marcado pela recuperação dos investimentos em compra de mídia, que foram mais robustos do que em 2022, período que contou com Copa do Mundo e Eleições. odas as informações captadas pelo Cenp para definição do novo painel são acompanhadas pelo CTMI – Comitê Técnico de Métricas e Indicadores - que reúne especialistas e dirigentes representantes de Anunciantes, Agências, Veículos e Elos Digitais.

Em comunicado, Luiz Lara, presidente do Conselho do Cenp, diz que os indicadores apontados pelo Cenp-Meios sinalizam a evolução consistente de uma indústria que dá fortes sinais de resiliência. “Estamos diante de um novo momento econômico mais estável, que é um fator estratégico para a proteção dos investimentos em 2024”, acredita Lara.

Desafios da publicidade

À medida que 2023 se desdobrou, as empresas enfrentaram um ritmo frenético de mudanças em todos os setores - tecnológico, cultural, econômico, político e ambiental. O estudo "Media Trends & Predictions 2024", da Kantar IBOPE Media, enfatiza a importância da adaptabilidade para as marcas que navegam neste cenário em constante evolução. A capacidade de aproveitar dados e insights é vital para que as empresas acompanhem - ou até antecipem - as mudanças e desafios em rápida transformação.

O estudo destaca a crescente relevância do ativismo de marca como resposta às crises sociais e ambientais globais. Marcas que tomam posições claras em questões sociais estão ganhando a lealdade dos consumidores. Um exemplo emblemático é a Dove no Brasil, que tem estabelecido uma conexão autêntica com os consumidores por meio de seu compromisso ético e sua luta contra as desigualdades sociais. No entanto, o relatório adverte que o ativismo precisa ser genuíno, pois qualquer indício de oportunismo pode danificar seriamente a credibilidade de uma marca.

Enquanto isso, o AVOD (Advertising Video-On-Demand) emergiu como uma solução robusta e econômica diante das condições econômicas desafiadoras de 2023. Com a televisão linear mantendo seus preços premium, especialmente em regiões de alta inflação, as plataformas AVOD se apresentaram como alternativas flexíveis e viáveis, tanto para anunciantes em busca de eficiência de custos quanto para plataformas e redes que procuram novas fontes de receita. O estudo aponta para um futuro no qual a publicidade sob demanda poderia desempenhar um papel ainda mais significativo na estratégia de mídia das empresas.

Com informações do Cenp-Meios e Meio&Mensagem

Fonte: Tudo Rádio
Compartilhe esta notícia:

Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS
Rua Riachuelo, 1098 - Sala 204 - Bairro Centro
CEP: 90.010-270 - Porto Alegre - RS
FONE: (51) 3231-4260
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ACESSE NOSSAS REDES

SINDIRÁDIO ® TODOS OS DIREITOS RESERVADOS