Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS | (51) 3231-4260
Música lidera nos carros e maioria deseja ouvir pelo rádio
Quarta, 04 de Mai de 2022

Música lidera nos carros e maioria deseja ouvir pelo rádio

Dados são de uma pesquisa da Ipsos (EUA). Recursos de entretenimento de áudio tem impacto significativo da escolha de um automóvel

Uma pesquisa realizada pela Ipsos e Frost & Sullivan, encomendada pela Xperi, apontou que a maioria dos motoristas norte-americanos têm a música como preferência de conteúdo de áudio enquanto estão em seus veículos. E as estações de rádio são as principais fontes utilizadas para se ter acesso à playlists musicais. Para se ter uma ideia da força da música entre os motoristas, 91% dos entrevistados que ouvem áudio em seus veículos optam por ela. Funções como RDS e "rádio híbrido" também são relacionadas à preferências entre os consumidores. Acompanhe:

Do total de motoristas entrevistados que consomem áudio em seus veículos, incluindo a maioria que prefere ouvir música, 72% dizem que o rádio AM/FM é a fonte de áudio preferida. E não são apenas programações musicais que tornam as emissoras de rádio atrativas para esse público: o levantamento ainda aponta que 53% dos entrevistados afirmaram que desejam informações locais ao dirigir, utilizando o AM/FM para obter esse tipo de conteúdo.

A mesma pesquisa também apontou que mais de 8 em cada 10 proprietários de carros indicam que os recursos de entretenimento de áudio de um veículo têm impacto em sua decisão geral de compra. Quase metade (45%) diz que o impacto é significativo. Vale recordar que o tudoradio.com já havia destacado outro levantamento que mostra como a existência de rádio AM/FM nos automóveis é algo levado em conta pelo consumidor ao adquirir um novo modelo de veículo.

Quase 90% dos compradores de automóveis querem um receptor de rádio como equipamento padrão

A entrevista encomendada pela Xperi também mostrou que para 67% dos entrevistados a  música é essencial para a experiência de condução. E entre os recursos que o sistema de infoentretenimento dos automóveis precisa ter, os entrevistados afirmam que é importante ter som de alta qualidade (95%); música gratuita (93%); informações do artista exibidas (87%); mais rádios locais (87%); e recomendações personalizadas (79%).

Aqui um recorte importante: quando os entrevistados pedem "informações do artista exibidas", o rádio tem uma chance de aproveitar recursos hoje comuns nos sistemas de infoentretenimento dos automóveis: o RDS (Radio Data System), que é um apelo constante feito por entidades como a NAB (National Association Broadcast, dos EUA) às emissoras norte-americanas. O mesmo vale para o Brasil e já foi destacado pelo tudoradio.com.

A pesquisa também aponta um campo importante para o "rádio híbrido", tecnologia que mistura um sinal FM (por exemplo) com dados de internet. O levantamento apontou que 54% dos entrevistados desejam que seus sistemas de infoentretenimento tenham a capacidade de continuar a ouvir uma estação de rádio digitalmente ao dirigir fora do alcance do sinal terrestre. Também é um desejo pela capacidade do sistema de entretenimento de instalar atualizações automaticamente (52%), a capacidade de visualizar as letras das músicas que estão ouvindo (43%) e para 40% seria importante informações ricas sobre artistas visuais e músicas sobre o que está tocando.

Outro ponto curioso é sobre a ativação de comandos nos sistemas de infoentretenimento dos automóveis: 55% preferem comandos de voz, dado superior àqueles por gestos (como clicar em telas e botões), preferido por 42%.


Arte com os dados principais da pesquisa encomendada pela Xperi, relatados na matéria acima

E por qual razão olhar para lá fora?

O tudoradio.com costuma observar esses pontos de curiosidade dos números do rádio internacional para mapear possíveis mudanças de hábitos e a manutenção do consumo de rádio em diferentes países. Assim como ocorreu no ano anterior, periodicamente a redação do portal irá monitorar o desempenho do rádio nos principais mercados do mundo e, é claro, fazendo sempre uma comparação com a situação brasileira. E, como de costume, repercutindo também qualquer número confiável sobre o consumo de rádio no Brasil.

Com informações do portal Inside Radio e Xperi, Ipson e Frost & Sullivan

Fonte: Tudo Rádio
Compartilhe esta notícia:

Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS
Rua Riachuelo, 1098 - Sala 204 - Bairro Centro
CEP: 90.010-270 - Porto Alegre - RS
FONE: (51) 3231-4260
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

ACESSE NOSSAS REDES

SINDIRÁDIO ® TODOS OS DIREITOS RESERVADOS