NOTÍCIAS   PÁGINA INICIAL
04/01/19
ÀS VÉSPERAS DA CONVENÇÃO COLETIVA, RADIALISTAS ALTERAM CLÁUSULA E SINDIRÁDIO REJEITA MUDANÇA UNILATERAL
Um dos pontos mais importantes da negociação foi alterado pelo Sindicato dos Radialistas antes da conclusão do acordo

O SindiRádio - Sindicato das Empresas de Rádio e TV do RS alega falta de comprometimento em relação às negociações firmadas por parte do Sindicato dos Radialistas do RS. Após três rodadas de amplo diálogo para concluir a Convenção Coletiva de Trabalho, a entidade que representa os trabalhadores havia aprovado a proposta apresentada pelo SindiRádio, que mantinha as mesmas cláusulas da Convenção Coletiva anterior, apenas revendo cláusulas econômicas. No entanto, momentos antes do ato de assinatura do acordo, o Sindicato dos Radialistas impôs mudanças na cláusula envolvendo questões de remuneração, uma das mais importantes da negociação.

“São modificações importantes que nunca foram debatidas durante as rodadas e que não podemos aceitar. De forma displicente, o sindicato laboral tentou alterar uma das cláusulas de forma unilateral, isso é inaceitável e o nosso contraponto demonstra a postura ética e correta que o SindiRádio sempre assumiu ao longo de todos os anos de trabalho. Não vamos nos submeter a mudanças feitas de última hora em detrimento dos direitos de todos os envolvidos, tanto empresários, quanto trabalhadores”, afirma a presidente do SindiRádio, Christina Gadret.

Em nota, o Sindicato dos Radialistas apontou o que chama de “ganância dos patrões” como crítica à postura do SindiRádio, que rejeita a mudança na cláusula da cota negociável sem nunca ter existido um diálogo prévio. “Nos impressiona este tratamento por meio de uma nota agressiva, com um verdadeiro desserviço, divulgando informações rasas e que não correspondem à realidade”, diz Christina, que completa: “Não há ganância alguma e o que vemos é uma agressão gratuita e desnecessária às empresas de rádio e televisão, que nada fizeram de incorreto. O posicionamento do SindiRádio é que a verdade deve prevalecer, priorizando o que foi aprovado de forma coletiva, em detrimento de afirmações rudes e fantasiosas. Lamentamos que o diálogo tenha sido levado para este nível, uma vez que sempre prezamos pelo respeito entre todas as partes”, completa a presidente.



Fonte: SindiRádio
 
   
Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado do Rio Grande do Sul
Av. Getúlio Vargas, 774 - cj 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS - Fone: (51) 3231-4260
 
Sindiradio ® Todos os direitos reservados