NOTÍCIAS   PÁGINA INICIAL
29/11/18
PLENÁRIO APROVA INDICAÇÃO PARA CARGO DE DIRETOR DA ANATEL
A aprovação será comunicada à Presidência da República

 

Por 37 votos favoráveis, oito contrários e uma abstenção, o Plenário aprovou nesta quarta-feira (28) a indicação de Moisés Queiroz Moreira para o cargo de diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A aprovação será comunicada à Presidência da República.
Engenheiro agrônomo, trabalhou na área de gestão para o estado de São Paulo e é secretário de Radiodifusão do Ministério de Ciências, Tecnologia e Comunicações.
A indicação tramitava em regime de urgência, após aprovação do engenheiro em sabatina na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), na terça (27).
Na ocasião, ele afirmou que a Anatel precisa contribuir para tirar o foco da telefonia fixa e transferi-lo para a banda larga. Também afirmou que o Brasil é muito carente em antenas e que a Lei das Antenas vai facilitar o processo.
— No caso do 5G, provavelmente teremos que aumentar o número de antenas em 10 a 15 vezes. E hoje a antena é tratada como edificação, ao passo que ela é um equipamento. Existem mais de 300 leis estaduais e municipais que dificultam muito. A Lei das Antenas vem resolver isso de forma muito prática — disse o engenheiro durante a sabatina na comissão.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Por 37 votos favoráveis, oito contrários e uma abstenção, o Plenário aprovou nesta quarta-feira (28) a indicação de Moisés Queiroz Moreira para o cargo de diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A aprovação será comunicada à Presidência da República.

 

Engenheiro agrônomo, trabalhou na área de gestão para o estado de São Paulo e é secretário de Radiodifusão do Ministério de Ciências, Tecnologia e Comunicações.

 

A indicação tramitava em regime de urgência, após aprovação do engenheiro em sabatina na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), na terça (27).

 

Na ocasião, ele afirmou que a Anatel precisa contribuir para tirar o foco da telefonia fixa e transferi-lo para a banda larga. Também afirmou que o Brasil é muito carente em antenas e que a Lei das Antenas vai facilitar o processo.

 

— No caso do 5G, provavelmente teremos que aumentar o número de antenas em 10 a 15 vezes. E hoje a antena é tratada como edificação, ao passo que ela é um equipamento. Existem mais de 300 leis estaduais e municipais que dificultam muito. A Lei das Antenas vem resolver isso de forma muito prática — disse o engenheiro durante a sabatina na comissão.

 

 

 



Fonte: Agência Senado
 
   
Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado do Rio Grande do Sul
Av. Getúlio Vargas, 774 - cj 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS - Fone: (51) 3231-4260
 
Sindiradio ® Todos os direitos reservados