NOTÍCIAS   PÁGINA INICIAL
03/08/18
LEVANTAMENTO APONTA QUE 5% DOS ELEITORES PREFEREM O RÁDIO PARA INFORMAÇÕES AS ELEIÇÕES
Brasília – Apesar disso, meio é o mais abrangente e o que mais dá espaço aos candidatos

 

Um levantamento do Paraná Pesquisas revelou que a internet é o meio de comunicação preferido dos brasileiros para se informar sobre as eleições deste ano. Segundo a pesquisa, divulgada nesta quarta-feira (1º), 42,5% dos entrevistados disseram preferir a internet e as mídias sociais. A televisão aparece em segundo lugar na preferência dos eleitores, com 36,7%, seguida pelos jornais impressos, com 6,3% e pelo rádio, com 5,6%.
A preferência pela internet pode ser observada devido ao espaço que todos os candidatos têm, já que no Rádio e na TV, os postulantes contam com tempo limitado para a apresentação de suas propostas. Além disso, o levantamento mostrou que a internet e as mídias sociais são mais importantes para jovens entre 16 e 34 anos, correspondendo a 49% da preferência desse eleitor na hora de buscar informações. Esse percentual cai para 44% na faixa etária dos 35 aos 44 anos; para 39% entre 45 e 59 anos; e para 32% para eleitores acima de 60 anos.
Para o professor de opinião pública da PUC-PR, Marcos Zablonsky, os candidatos que já se posicionam nas mídias sociais há mais tempo tendem a ter uma vantagem sobre os demais na busca por eleitores e engajamento. “Quem vai se dar muito bem é quem já vem fazendo um bom trabalho nas redes sociais”, aposta.
O professor ressalta que, apesar de o Rádio estar em último lugar no levantamento do Paraná Pesquisas, ainda é um meio de comunicação com influência significativa para a população. “O rádio tem uma característica interessante porque é um lugar onde tem muita entrevista, debate, discussão. Eu vejo o rádio ainda fazendo companhia para muita gente, ou dentro do carro, ou no dia a dia das pessoas”, diz.
Segundo matéria publicada recentemente pelo tudoradio.com, algumas regiões do Brasil contarão apenas com o Rádio como meio de propagação de informações. Um dos estados que contam com maior abrangência apenas do Rádio é o Amazonas.
Propagação de fake news
A facilidade de divulgação de informações pelas redes sociais também cria o problema das chamadas “fake news”. Com isso, jornalistas de vários veículos de comunicação farão um monitoramento diário sobre as mensagens postadas e compartilhadas por meio do projeto "Fato ou Fake". 
Já outro grupo com 24 veículos de comunicação aderiu a uma iniciativa inédita de unir esforços para combater notícias falsas e desinformação nas eleições deste ano. Trata-se do projeto Comprova, que vai acompanhar e receber publicações na internet. O projeto estreia no dia 6.

Um levantamento do Paraná Pesquisas revelou que a internet é o meio de comunicação preferido dos brasileiros para se informar sobre as eleições deste ano. Segundo a pesquisa, divulgada nesta quarta-feira (1º), 42,5% dos entrevistados disseram preferir a internet e as mídias sociais. A televisão aparece em segundo lugar na preferência dos eleitores, com 36,7%, seguida pelos jornais impressos, com 6,3% e pelo rádio, com 5,6%.

 

A preferência pela internet pode ser observada devido ao espaço que todos os candidatos têm, já que no Rádio e na TV, os postulantes contam com tempo limitado para a apresentação de suas propostas. Além disso, o levantamento mostrou que a internet e as mídias sociais são mais importantes para jovens entre 16 e 34 anos, correspondendo a 49% da preferência desse eleitor na hora de buscar informações. Esse percentual cai para 44% na faixa etária dos 35 aos 44 anos; para 39% entre 45 e 59 anos; e para 32% para eleitores acima de 60 anos.

 

Para o professor de opinião pública da PUC-PR, Marcos Zablonsky, os candidatos que já se posicionam nas mídias sociais há mais tempo tendem a ter uma vantagem sobre os demais na busca por eleitores e engajamento. “Quem vai se dar muito bem é quem já vem fazendo um bom trabalho nas redes sociais”, aposta.

 

O professor ressalta que, apesar de o Rádio estar em último lugar no levantamento do Paraná Pesquisas, ainda é um meio de comunicação com influência significativa para a população. “O rádio tem uma característica interessante porque é um lugar onde tem muita entrevista, debate, discussão. Eu vejo o rádio ainda fazendo companhia para muita gente, ou dentro do carro, ou no dia a dia das pessoas”, diz.

 

Segundo matéria publicada recentemente pelo tudoradio.com, algumas regiões do Brasil contarão apenas com o Rádio como meio de propagação de informações. Um dos estados que contam com maior abrangência apenas do Rádio é o Amazonas.

 

Propagação de fake news

 

A facilidade de divulgação de informações pelas redes sociais também cria o problema das chamadas “fake news”. Com isso, jornalistas de vários veículos de comunicação farão um monitoramento diário sobre as mensagens postadas e compartilhadas por meio do projeto "Fato ou Fake". 

 

Já outro grupo com 24 veículos de comunicação aderiu a uma iniciativa inédita de unir esforços para combater notícias falsas e desinformação nas eleições deste ano. Trata-se do projeto Comprova, que vai acompanhar e receber publicações na internet. O projeto estreia no dia 6.

 



Fonte: Tudo Rádio
 
   
Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado do Rio Grande do Sul
Av. Getúlio Vargas, 774 - cj 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS - Fone: (51) 3231-4260
 
Sindiradio ® Todos os direitos reservados