NOTÍCIAS   PÁGINA INICIAL
08/08/17
ENQUETE: MIGRANTES AM-FM DEVERIAM MANTER OS SEUS PROJETOS ORIGINAIS PARA 51% DOS OUVINTES
São Paulo - 31% dos participantes da enquete gostariam de uma “nova FM local” após a migração da AM para a faixa FM

 

No último mês (julho) o tudoradio.com realizou uma enquete abrangente sobre o processo de migração AM-FM. Perguntamos para os radionautas o que eles fariam com uma migrante AM-FM caso tivessem o poder de decidir o que a emissora irá fazer após iniciar as suas transmissões em FM. A maioria prefere a manutenção da programação que estava no ar em AM, mas com algumas atualizações para poder aproveitar a faixa FM. Mas a enquete foi apertada, com todas as opções disponíveis registrando volumes consideráveis de participação. Acompanhe:
 
Para 34% dos participantes da enquete a migrante AM-FM deve manter a programação que já era trabalhada em AM, mas com apenas algumas atualizações em seu projeto para a faixa FM. Se somar com os 17% que optaram pela ida da atual programação AM para a faixa FM sem qualquer alteração, a manutenção da grade original da migrante passa a ter a preferência de metade dos radionautas que participaram da enquete (total de 51%).
 
Porém todas as opções da enquete tiveram volumes consideráveis de participação. Para 31% dos radionautas a migrante AM-FM deve optar por um novo projeto de FM local. Já 17% gostariam que a estação aproveite a possibilidade de ida para o FM para se afiliar à uma rede nacional. 
X
X
IMAGEM
X
X
E aí? 
 
A divisão entre as opções pode gerar a conclusão que o caso pode variar conforme o mercado. Ou seja, segundo uma analise da equipe do tudoradio.com, existem mercados que necessitem uma entrada de redes nacionais, enquanto outros já estão bem servidos nesse quesito. Ou ainda, existem praças com projetos de rádio AM relevantes para a audiência local, daí a necessidade de manutenção dessa rádio na faixa FM (seja com ou sem atualização em sua linguagem após a mudança de faixa). 
 
A possibilidade de criação de uma nova FM local pode ser uma necessidade de ouvintes atingidos por mercados já bem atendido por redes ou que os projetos atuais em AM não sejam relevantes para a audiência de rádio.
 
A enquete recebeu participações de 910 radionautas e esteve disponível para votação durante o mês de julho. Uma nova pesquisa está no ar, perguntando sobre os efeitos da crise no meio rádio (participe aqui).
 
Quem já migrou para a faixa FM?
 
O portal tudoradio.com tem realizado um levantamento diário sobre a ida das AMs para a faixa FM. Você pode conferir as rádios migrantes AM-FM já mapeadas nos Dials tudoradio.com e também acompanhar diariamente as mudanças no espectro FM/AM do Brasil através do “Mapa da Atualização” do portal.

No último mês (julho) o tudoradio.com realizou uma enquete abrangente sobre o processo de migração AM-FM. Perguntamos para os radionautas o que eles fariam com uma migrante AM-FM caso tivessem o poder de decidir o que a emissora irá fazer após iniciar as suas transmissões em FM. A maioria prefere a manutenção da programação que estava no ar em AM, mas com algumas atualizações para poder aproveitar a faixa FM. Mas a enquete foi apertada, com todas as opções disponíveis registrando volumes consideráveis de participação. Acompanhe:

 

Para 34% dos participantes da enquete a migrante AM-FM deve manter a programação que já era trabalhada em AM, mas com apenas algumas atualizações em seu projeto para a faixa FM. Se somar com os 17% que optaram pela ida da atual programação AM para a faixa FM sem qualquer alteração, a manutenção da grade original da migrante passa a ter a preferência de metade dos radionautas que participaram da enquete (total de 51%).

 

Porém todas as opções da enquete tiveram volumes consideráveis de participação. Para 31% dos radionautas a migrante AM-FM deve optar por um novo projeto de FM local. Já 17% gostariam que a estação aproveite a possibilidade de ida para o FM para se afiliar à uma rede nacional. 

 

enquete

 

E aí? 

 

A divisão entre as opções pode gerar a conclusão que o caso pode variar conforme o mercado. Ou seja, segundo uma analise da equipe do tudoradio.com, existem mercados que necessitem uma entrada de redes nacionais, enquanto outros já estão bem servidos nesse quesito. Ou ainda, existem praças com projetos de rádio AM relevantes para a audiência local, daí a necessidade de manutenção dessa rádio na faixa FM (seja com ou sem atualização em sua linguagem após a mudança de faixa). 

 

A possibilidade de criação de uma nova FM local pode ser uma necessidade de ouvintes atingidos por mercados já bem atendido por redes ou que os projetos atuais em AM não sejam relevantes para a audiência de rádio.

 

A enquete recebeu participações de 910 radionautas e esteve disponível para votação durante o mês de julho. Uma nova pesquisa está no ar, perguntando sobre os efeitos da crise no meio rádio (participe aqui).

 

Quem já migrou para a faixa FM?

 

O portal tudoradio.com tem realizado um levantamento diário sobre a ida das AMs para a faixa FM. Você pode conferir as rádios migrantes AM-FM já mapeadas nos Dials tudoradio.com e também acompanhar diariamente as mudanças no espectro FM/AM do Brasil através do “Mapa da Atualização” do portal.

 



Fonte: Tudo Rádio
 
   
Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão no Estado do Rio Grande do Sul
Av. Getúlio Vargas, 774 - cj 604 - Bairro Menino Deus
CEP: 90.150-002 - Porto Alegre - RS - Fone: (51) 3231-4260
 
Sindiradio ® Todos os direitos reservados